Publicidad

Inflação e Selic permanecerão estáveis

O mercado elevou a previsão para a inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), neste ano para 5,32%, um pouco acima da estimativa anterior (5,31%), segundo o relatório Focus divulgado nesta segunda-feira, 3, pelo Banco Central.

De acordo com o professor de economia da FGV-EAESP (Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas) Evaldo Alves a alta da projeção de inflação foi motivada pelo aumento dos preços dos alimentos e também pela aceleração do déficit público.”

Sobre as expectativas para a inflação em 2011, Alves prevê estabilidade. “Apesar de o último índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) ter sido de 6,24% em relação ao ano de 2010, na medição de dezembro foi de 0,72% em contraposição a 1% relativo a novembro. Portanto, os primeiros sinais de desaceleração começam a surgir. No entanto, alguns serviços como saúde e cuidados pessoais, despesas diversas, artigos de higiene e mensalidades para TV por assinatura apresentaram alta significativa. O resultado final será o de manutenção de pressão inflacionária.”

Em relação à expectativa para o valor da taxa Selic em janeiro, Alves acredita que “a tendência será de manutenção pelo menos na primeira reunião”.

Sobre as medidas que o governo deve tomar para conter a inflação e o aumento significativo da Selic, Alves destaca que “algumas medidas já foram tomadas antes da posse do novo governo, como o aumento do compulsório dos bancos e do IOF para os investimentos especulativos. As demais medidas deverão estar voltadas para o controle do déficit público e do aumento de preços no setor de serviços, que é formado principalmente por concessões do setor público.”

Fonte: Portal Fator Brasil

Publicidad