Publicidad

Juros do crédito aumentam mais para as empresas

As taxas de juros cobradas nos empréstimos subiram em maio, segundo dados do Banco Central, divulgados hoje. A maior alta foi para as empresas (27% ao ano), com elevação de 0,7 ponto percentual. juros (1)

Para as famílias, o aumento foi de 0,4 ponto percentual, passando para 41,5% ao ano. Com isso, a taxa geral subiu 0,6 ponto percentual e foi para 34,9% ao ano.

Essas elevações vieram depois de alta na taxa básica, a Selic, que serve de referência para os juros cobrados nos empréstimos. Em abril, o BC elevou a Selic de 8,75% ao ano para 9,50% ao ano e neste mês, para 10,25% ao ano.

O spread, diferença entre o que o banco paga aos investidores e cobra dos tomadores de financiamentos, teve alta de 0,1 ponto percentual para empresas e para famílias e ficou em 16,9 e 29,6 pontos percentuais, respectivamente.

A inadimplência, que são os atrasos superiores a 90 dias, só subiu ligeiramente para as empresas. A elevação foi de 0,1 ponto percentual, e ficou em 3,7%. Para as famílias, permaneceu em 6,8%.

Juros cobrados pelo uso do cheque especial caem para 160,3% ao ano

Os juros anuais cobrados pelo uso do cheque especial caiu em maio, segundo dados divulgados hoje pelo BC. De abril para maio, a taxa do cheque especial caiu 1 ponto percentual, para 160,3% ao ano.

No caso do crédito pessoal, que inclui operações de crédito consignado, houve aumento de 0,1 ponto percentual, para 43% ao ano. Para a compra de veículos, o aumento foi de 1,3 ponto percentual, para 24,8% ao ano.

Segundo dados do BC, a taxa média de juros cobrados nos empréstimos para as pessoas físicas teve aumento de 0,4 ponto percentual e chegou a 41,5% ao ano. Para as empresas, a alta foi de 0,7 ponto percentual, para 27% ao ano.

Publicidad