Publicidad

Lula no 2º Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira

O Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participou do 2º Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira, realizado no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF).

O Fórum tem como objetivo a construção de uma agenda para a promoção da inclusão financeira no Brasil, estabelecendo-se um sistema financeiro sustentável, eficiente e inclusivo.

O presidente falou diante 450 convidados, entre representantes do governo e do setor de micro finanças, estudiosos e fomentadores nacionais e internacionais.

No âmbito do governo federal, várias medidas vêm sendo implementadas para promover a inclusão financeira da população de baixa renda e ampliar o acesso ao crédito entre os micro empreendedores formais e informais. Segundo o Ministério da Fazenda, dentre os resultados dessas iniciativas está o aumento do número de pessoas físicas que mantêm relação com instituições financeiras (bancos e cooperativas de crédito). Entre 2003 e 2010, o acréscimo foi de 45 milhões, em sua maioria pelo aumento do número de pessoas com conta corrente e poupança.

Os beneficiários do programa Bolsa Família também foram atendidos pela inclusão financeira. Cerca de 2,85 milhões de beneficiários possuem conta simplificada e mais de 580 mil tiveram acesso ao microcrédito rural ou urbano por meio de iniciativas como o Agroamigo/Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e Crediamigo. Entre 2003 e 2010, também foram efetuados cerca de 14,3 milhões de contratos do Pronaf, sendo emprestados mais de R$ 61 bilhões aos agricultores familiares, em operações de financiamento de investimento e para custeio da produção agropecuária.

Os recursos dos 2% dos depósitos especiais destinados ao microcrédito popular permitiram a realização, entre 2004 e agosto de 2010, de 52,7 milhões de operações, com R$ 6,46 bilhões em empréstimos destinados à população de baixa renda. A regulamentação do crédito consignado ampliou significativamente o acesso a crédito pelos trabalhadores assalariados e beneficiários do INSS. Entre 2004 e setembro de 2010 foram efetuados 41,8 milhões de contratos de crédito com beneficiários do INSS, envolvendo R$ 81,88 bilhões em financiamento.

O atendimento realizado por correspondentes bancários também foi ampliado, passando de 70 mil pontos em 2002, para mais de 180 mil em 2010. Já o número de cooperativas de crédito, somado aos postos de atendimento cooperativo, aumentou de 2.915 em 2002, para 4.319 em junho de 2010, ampliando as operações de crédito de R$ 4,6 bilhões para R$ 27,8 bilhões.

Publicidad