Publicidad

Real se aprecia apoiado pelo apetite de risco dos investidores.

O real brasileiro se beneficiou quarta-feira do avanço do apetite pelo risco após a decisão da Reserva Federal dos Estados Unidos de deixar as taxas de juros estáveis por um longo tempo ainda, e fechou com ganhos de 0,11%.

A moeda brasileira cotou a 1,766 reais por dólar, num mercado que está a espera ainda da decisão de política monetária do Banco Central do Brasil, que tem programado anunciar o novo valor (no caso que seja decidido muda-lo) das taxas de juros no Brasil na quarta-feira logo após que os mercados financeiros fechem.

Nos mercados externos o dólar marcava uma queda perante moedas de alto rendimento, entanto que perante uma cesta de divisas referenciais perdia um 0,1% cotando a 79,710 após ter alcançado seu mínimo em seis semanas de 79,507.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central, conhecido como o Copom, conclui na quarta-feira dois días de encontros de política monetária, no meio de pouco acordo entre os analistas no que diz respeito a taxa Selic e se a mesma sofrerá um alta nesta reunião ou na próxima que está agendada par ao mês de abril.

A Selic e uma das ferramentas que o governo tem para frear a pressão da inflação que tem se visto em muitos rubros comerciais do Brasil, causada pelo sobre aquecimento da economia que vem presenciando o Brasil.

Pelo fortalecimento da moeda perante o dólar, a obtenção das sedes do Mundial 2014 e das Olimpíadas 2016, e ter sido um dos primeiros paises emergentes em se livrar da crise, e finalmente por estar os mercados habituais como USA y Europa tão conturbadas, e que os investidores apontaram seus recursos em paises como o Brasil, e isso aumenta a liquidez no mercado e agita as águas e faz preciso tomar medidas que venham conter bolhas financeiras, ou capitais especulativos que prejudiquem o saudável crescimento que o Brasil tem demonstrado até o momento.

Publicidad